Evidências de Deus , uma fé racional

este forum tem o propósito de organizar e juntar evidências científicas, filosóficas e racionais pela existência do Deus da biblia


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

O hardware e o software da célula, irredutívelmente complexos, e prova de design inteligente

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

O hardware e o software da célula, irredutívelmente complexos, e prova de design inteligente



http://elohim.heavenforum.org/t173-o-hardware-e-o-software-da-celula-prova-de-design-inteligente

1. Até agora, depois de mais de 50 anos de experiências bioquímicas, não houve moléculas de RNA auto-replicantes geradas em quaisquer condições de laboratório diferente que se assemelham o período de criação pré-biótico.
2. RNA não tem poder de auto-replicação.
3. Sem RNA auto-replicante não há nem a seleção natural nem evolução.

Paul Davies: o quinto milagre página 62
Devido à estrutura organizacional de sistemas capazes de processamento algorítmico (instrucional) de informação, não é  claro de maneira alguma que um sistema monomolecular - onde um único polímero desempenha o papel de catalisador e portador  de informação - é ainda logicamente consistente com a organização do fluxo de informações em sistemas vivos, porque não existe a possibilidade de separar o armazenamento de informação de processamento de informação (que é uma característica distintiva da vida moderna). Como tais, propor no mundo RNA sistemas digitais de primeiramente representa uma forma bastante trivial de processamento de informação que não consegue captar ( não é uma explicação adequada ) a estrutura lógica da vida como a conhecemos. 1

Precisamos explicar a origem de ambos os aspectos da vida de hardware e software, ou o trabalho é apenas concluso pela metade. Explicando o substrato químico da vida e afirmando-o como uma solução para a origem da vida é como apontar para silício e cobre como uma explicação para os acontecimentos dentro de um computador. É esta transição onde se deve esperar de ver um sistema químico literalmente começar a levar "uma vida própria", caracterizado por dinâmicas informacionais que se tornam dissociadas dos ditames da química local sozinha (enquanto é claro restando plenamente compatível com esses ditames) . Assim, o problema da galinha ou do ovo famoso (um problema de hardware exclusivo) não é o verdadeiro ponto de discórdia. Em vez disso, o quebra-cabeça encontra-se com algo fundamentalmente diferente, um problema de organização causal que tem a ver com a separação dos aspectos informativos e mecânicos em narrativas causais paralelas. O verdadeiro desafio da origem da vida é, portanto, para explicar como sistemas de controle instrucional de informações surgem naturalmente e espontaneamente a partir de meras dinâmicas moleculares.

Software e hardware são irredutivelmente complexos e interdependentes. Não há nenhuma razão para máquinas processadoras de informação  existir sem o software de informação, e vice-versa.



A fim de explicar a origem da vida, a origem das partes físicas, isto é, do DNA, RNA, organelas, proteínas, enzimas, etc., nas células devem ser explicadas, equivalente ao hardware,  e a origem da informação e vários sistemas de códigos na célula, o software. O seguinte texto irá elucidar por que a origem de ambos  são melhor explicados pela ação de um criador inteligente.

Forças evolutivas, ou seja seleção natural,  mutação e fluxo gênico em Genética populacional, que hoje são considados os mecanismos evolutivos darwinianos, só podem começar a atuar uma vez que auto- replicação célular é estabelecida.  De acordo com o geneticista Michael Denton, o intervalo entre o não-vivo e o mundo dos vivos "representa a mais dramática e fundamental de todas as descontinuidades da natureza. Antes desse acontecimento notável, uma célula totalmente operacional tinha que estar no lugar, havendo presente diversas organelas, enzimas, proteínas, DNA, RNA, tRNA, mRNA, e  máquinas nanomoleculares extraordinariamente complexas, isto é: a maquinaria de replicação de DNA completo:

http://reasonandscience.heavenforum.org/t1849-dna-replication

TOPOISOMERASES para replicação e  função de separação dos cromossomos, ( veja a engenharia fabulosa desta enzyma aqui :

: http://reasonandscience.heavenforum.org/t2111-topoisomerase-ii-enzymes-amazing-evidence-of-design?highlight=topoisomerase

um sistema de reparação do DNA, outro espetáculo de engenharia:

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2043-dna-repair?highlight=repair

RNA-polimerase e fatores de transcrição:

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2036-the-complexity-of-transcription-through-rna-polymerase-enzymes-and-general-transcription-factors-in-eukaryotes?highlight=polymerase

um ribossoma totalmente operacional para a tradução :

http://reasonandscience.heavenforum.org/t1661-ribosomes-amazing-nano-machines?highlight=ribosome

incluindo 20 sintases aminoacil-tRNA :

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2057-origin-of-translation-of-the-4-nucleic-acid-bases-and-the-20-amino-acids-and-the-universal-assignment-of-codons-to-amino-acids

tRNA ( transfer RNA ) e a maquinaria complexa para a sua síntese:

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2070-transfer-rna-and-its-biogenesis?highlight=tRNA

proteínas para modificações pós-translacionais e chaperonas para a correta dobragem de uma série de proteínas essenciais :

http://reasonandscience.heavenforum.org/t1437-chaperones?highlight=chaperones

microfilamentos FtsZ para divisão das células e formação da forma da célula:

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2184-microfilaments

um sistema de transporte para proteínas, etc., um sistema metabólico complexo consistente de várias enzimas diferentes para a geração de energia :

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2004-major-metabolic-pathways-and-their-inadequacy-for-origin-of-life-proposals

a biossíntese de lípidos e ácidos graxos para formação  da membrana celular:

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2168-the-amazing-fatty-acid-synthase-nano-factories-and-origin-of-life-scenarios?highlight=fatty

e máquinas para nucleosíntese :

Trata-se de um conjunto mínimo de peças básicas. Se um, apenas uma dessas peças estiver em falta, a célula será impossibilitada de operar. Isto constitui um sistema biomolecular  interdependente, interligado e irredutivelmente complexo de extraordinária complexidade, que tinha de surgir de uma só vez. Nenhum passo a passo acumulado através de um longo período de tempo é possível, pois as peças não interconectadas não teriam nenhuma função por si só. Sómente, se devidamente todas a peças interligadas.

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2110-what-might-be-a-protocells-minimal-requirement-of-parts#3797

Isso constitui um problema " galinha ou ovo" par excellence.

O bioquímico David Goodsell descreve o problema: "o processo molecular fundamental que torna a vida moderna possível é a síntese de proteínas, pois as proteínas são usadas em quase todos os aspectos da vida. A síntese de proteínas requer uma seqüência fortemente integrada de reações, a maioria dos quais são realizadas por proteínas. " e continua: este "é um dos enigmas sem resposta da bioquímica: o que veio primeiro, as proteínas ou a síntese das proteínas ? Se as proteínas são necessárias para produzir proteínas, como é que a coisa toda começou?"  O resultado final da síntese de proteínas é necessária antes que ela possa começar. Para tornar mais claro do que estamos falando:

Essa cadeia é constituída por iniciação da transcrição, tampando, alongamento, o splicing, clivagem, poliadenilação e terminação, exportação do núcleo para o citosol, a iniciação da síntese de proteínas (TRADUÇÃO), a conclusão da síntese de proteínas e  dobramento das proteínas. De modo que a evolução possa começar a atuar, a maquinaria e linha de montagem de trabalho de robô célular deve estar in loco, totalmente operacional.

Jacques Monod observou: "O código não tem sentido a não ser que seja traduzido. A maquinária de tradução cellular, o ribossoma,  é composta por pelo menos cinqüenta componentes macromoleculares que estão  codificados no DNA. O código não pode ser traduzido, excepto mediante os produtos da tradução" (Os cientistas sabem agora que a tradução na verdade, exige mais do que uma centena de proteínas.)

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2059-catch22-chicken-and-egg-problems?highlight=catch22

Além disso, para construir este sistema, as seguintes  condições teriam que  ser cumpridas na  terra primordial :

( Agents Under Fire: Materialism and the Rationality of Science, pgs. 104-105 (Rowman & Littlefield, 2004). HT: ENV.)

Disponibilidade. Entre as peças disponíveis para o recrutamento para formar o sistema,  teriam que se encontrar as  capazes de realizar as tarefas altamente especializadas de partes individuais, mesmo que de todos esses itens fossem servir para alguma outra função ou não tivessem função prévia.
Sincronização. A disponibilidade destas peças teriam que ser sincronizadas de modo que, em algum ponto, quer individualmente ou em combinação, estivessem todas disponíveis ao mesmo tempo.
Localização. As peças selecionadas teriam que ser todas  disponibilizadas ao mesmo 'canteiro de obras', talvez não simultaneamente, mas certamente no momento em que seriam necessárias.
Coordenação. A montagem das peças devem ser coordenadas e feito apenas no modo certo: mesmo que todas as partes de um sistema estão disponíveis no momento certo, é claro que a maioria das formas de montá-las será não-funcional ou irrelevante.
Compatibilidade da Interface. As peças teriam que  ser compatíveis entre si, isto é, "bem-se-encaixando" e capaz de corretamente 'interagir': mesmo se os sistemas sub ou partes são colocados juntos na ordem certa, elas também precisam combinar corretamente ( interface).

http://reasonandscience.heavenforum.org/t1468-irreducible-complexity#2133

O exemplo de Fred  Hoyle não é errado, mas sim, pelo contrário, uma excelente ilustração. Se é ridículo pensar que um Jumbo 747 perfeitamente operacional  poderia vir a existir através de uma sequencia de acasos sortudos e eventos aleatórios, então  também é tão irracional pensar que um organismo tão sofisticado como uma primeira célula viva possa surgir por acaso. Suppõe-se que a célula primordial era até mais sofisticada do que as bactérias de hoje.  Fica ainda mais absurdo pensar que a origem da vida surgiu por acaso e conseguiu  a capacidade aleatóriamente de se reproduzir. A vida não pode vir de não-vida, mesmo se for dado tempo infinito e oportunidades sem limite. Se a vida poderia surgir espontaneamente de não-vida ela ainda deveria estar fazendo isso hoje. Daí a Lei da Biogenesis: O princípio afirmando que a vida surge da vida pré-existente, não a partir de matéria não-viva. A origem da vida é claramente melhor explicada por meio da ação voluntária de um designer extraordinariamente inteligente e poderoso.

http://reasonandscience.heavenforum.org/t1279p30-abiogenesis-is-impossible#4171

A descrição acima pode ser comparada a parte de hardware,  um computador com disco rígido, gabinete, CPU etc.


Em segundo lugar,  precisa-se informações complexas codificadas, e especificadas. Isso é, o software. E constitui o segundo obstáculo grande que enterra as histórias de conto de fadas naturalistas, fantasiosas. No artigo seguinte :

Origem e evolução do código genético: o enigma universal


( Origin and evolution of the genetic code: the universal enigma )
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3293468/

lemos o seguinte:

Em nossa opinião, apesar de tentativas extensas e, em muitos casos,  elaboradas para modelar a otimização do código genético, teorizações engenhosas ao longo das linhas de raciocínio da teoria co-evolução, e experimentação considerável, muito pouco progresso definitivo foi alcançado.

Resumindo o estado da arte no estudo da evolução do código genético,  não podemos escapar de ceticismo considerável. Parece que a questão fundamental de duas vertentes: "porque é que o código genético é do jeito que é e como ele veio a ser?", questão feita há mais de 50 anos, no alvorecer da biologia molecular, pode permanecer pertinente mesmo em mais 50 anos. Nosso consolo é que não podemos pensar em um problema mais fundamental na biologia.

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2001-origin-and-evolution-of-the-genetic-code-the-universal-enigma

e:

O código genético é quase ideal para permitir que informações adicionais dentro de sequências codificantes de proteínas

The genetic code is nearly optimal for allowing additional information within protein-coding sequences
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1832087/

As sequências de DNA que codificam  as proteínas necessárias, precisam transmitir além da informação de codificação da proteína, vários sinais diferentes ao mesmo tempo. Esses "códigos paralelos" incluem sequências de ligação para proteínas reguladoras e estruturais, sinais de splicing e estrutura secundária do RNA. Aqui, mostramos que o código genético universal pode conter eficientemente códigos arbitrários paraleloos muito melhor do que a grande maioria dos outros códigos genéticos possíveis. Esta propriedade está relacionada com a identidade dos codões com o sinal "stop". Nós achamos que a capacidade para suportar códigos paralelos está fortemente ligada a uma outra propriedade útil do código genético de minimização dos efeitos de erros de tradução frame-shift. Considerando que muitos dos códigos regulatórios conhecidos residem em regiões não traduzidos do genoma, os presentes achados sugerem que as regiões codificantes de proteínas podem facilmente levar abundante informação adicional.

Se nós empregamos ponderações para permitir desvios na tradução, em seguida, apenas 1 em cada milhão de códigos alternativos aleatórios gerados é mais eficiente que o código natural. Nós concluímos por conseguinte, não só que o código genético natural é extremamente eficiente para minimizar os efeitos dos erros, mas também que a sua estrutura reflete polarizações nesses erros, como seria de esperar se o código fosse produto de selecção.

Fazale Rana escreveu em seu livro Cell's design: Em 1968, Francis Crick, ganhador do Prêmio Nobel,  argumentou que o código genético não poderia passar por uma evolução significativa. Seu raciocínio é fácil de entender. Qualquer alteração nas atribuições de codões levaria a alterações em aminoácidos de cada polipéptido feitos pela célula. Esta mudança em larga escala em sequências polipeptídicas  resultaria em um grande número de proteínas defeituosas. Quase qualquer mudança concebível para o código genético seria letal para a célula.

Mesmo que o código genético pudesse mudar ao longo do tempo para produzir um conjunto de regras que permitiram a melhor capacidade de minimização de erro possível, há tempo suficiente para que ocorra esse processo? Biofísico Hubert Yockey abordou esta questão. Ele determinou que a seleção natural teria que explorar 1,40 x 10 ^ 70 códigos genéticos diferentes para descobrir o código genético universal encontrado na natureza. O tempo máximo disponível para que originasse foi estimada em 6.3 x 10 ^ 15 segundos. A seleção natural teria que avaliar cerca de 10 ^ 55 códigos por segundo para encontrar o que é universal. Simplificando, a seleção natural não tem o tempo necessário para encontrar o código genético universal.

http://reasonandscience.heavenforum.org/t1404-the-genetic-code-is-nearly-optimal-for-allowing-additional-information-within-protein-coding-sequences

A célula converte a informação transportada em uma molécula de mRNA numa molécula de proteína. Essa façanha de tradução foi um foco de atenção de biólogos no final dos anos 1950, quando foi colocado como "problema de codificação": Como é que a informação em uma seqüência linear de nucleotídeos no mRNA é traduzido para a sequência linear de um conjunto quimicamente muito diferente de unidades de aminoácidos em proteínas?

O primeiro cientista depois de Watson e Crick para encontrar uma solução para o problema de codificação, que é a relação entre a estrutura do RNA e a síntese de proteínas foi físico russo George Gamov. Gamow publicou na edição de outubro 1953 na revista renomada Nature  uma solução chamada de "código de diamante", um código tripleto sobreposição com base em um esquema de combinatória em que 4 nucleótidos arranjados  3-em-um-tempo devem especificar 20 aminoácidos. Um pouco como um idioma, este código altamente restritivo foi principalmente hipotético, baseado no conhecimento então atual do comportamento dos ácidos nucléicos e proteínas.

O conceito de codificação aplicada a especificidade genética foi um pouco enganador, desde que a tradução entre as quatro bases de ácido nucleico e os 20 aminoácidos obedeceria mais as regras de uma cifra em vez de um código (Em criptografia, uma cifra  é um algoritmo para a realização de criptografia ou descriptografia ) . Como Crick reconheceu anos mais tarde, na análise lingüística, cifras geralmente operam em unidades de comprimento regular (como no esquema de DNA tripleto), enquanto que os códigos operam em unidades de comprimento variável (por exemplo, palavras, ou frases). Mas a metáfora código funcionou bem, apesar de ter sido literalmente imprecisa, e nas palavras de Crick ," código genético "soa muito mais intrigante do que 'cifra genético'."

Pergunta: como é que a tradução do triplet anti-códon aos aminoácidos, e sua atribuição, poderiam ter surgidos? Não existe afinidade entre o anti-codão físico  e os aminoácidos. O que deve ser explicado, é o arranjo das "palavras" de codões na tabela codão padrão que é altamente não-aleatório, redundante e otimizado, e serve para traduzir os dados para a sequência de aminoácidos para fazer proteínas, e a origem do atribuição dos 64 codões tripletos para os 20 aminoácidos. Isto é, a origem da sua tradução. A origem de um alfabeto através dos codigos tripletos é uma coisa, mas em cima, tem que ser traduzido para uma outra "alfabeto", constituído pelos 20 aminoácidos. Isso é como ter que explicar a origem da capacidade de traduzir a lingua Inglêsa para o chinês. Temos que constituir a linguagem e os símbolos Inglês e Chinês em primeiro lugar, a fim de conhecer a sua equivalência. Isso é um processo mental.

http://elohim.heavenforum.org/t183-replicacao-de-dna-e-sua-extraordinaria-nano-tecnologia-que-desafia-explicacoes-naturalistas

Comparando softwares com DNA, nem sei se podemos dizer que as similaridades são apenas análogas, visto que o sistema do DNA supera em muito os mais eficientes sistemas criados por empresas de software.

Por exemplo:
- DNA funciona como um Banco de dados
- Sistema Token nas proteínas (como certificação digital)
- Criptografia de informação contra engenharia reversa (não se pode produzir o código que gera a proteína a partir da proteína)
- Sobrecarga de método no DNA (uma mesma região produz resultados diferentes em função dos parâmetros)
- código zipado nas histonas (menor volume para armazenamento)
- sistema de conferência de cópia de informações
- sistema de checagem de ao receber informação...
- Sistema de auto-correção
- Comando de início e fim de bloco de função (códon AUG e UGA, etc.)
- Linguagem Digital
- compilação (chaperonas)

O DNA é o mais eficiente sistema de processamento e informações no universo. A origem da vida não está baseada na matéria e sim na informação, que é produto de inteligência. Linguagem de programação com código digital da vida com instruções de montagem inseridas no núcleo. As funções do DNA, como num programa de software, são mais complexas do que qualquer outra coisa já criada ou inventada. É o código mais intrincado e detalhadamente elaborado conjunto de informações no universo conhecido.
Quando lidamos com diferenças em códigos, talvez principalmente de programação como seja o DNA, uma alteração mínima, como eventualmente uma variável, pode provocar resultados completamente diferentes, então ao diferenciarmos um software, devemos levar em consideração não as diferenças nos códigos em si, mas a diferença nos resultados, uma vez que 2 códigos em linguagem diferentes, ou até na mesma linguagem, podem produzir resultados exatamente iguais.
Todas as espécies usam o mesmo padrão de codificação, todos os seres são baseados na mesma linguagem de programação.

Além de inúmeros outros, apenas os fatos expostos aqui são um golpe mortal para o naturalismo.

Ver perfil do usuário

Admin


Admin
 O software e hardware da célula são irredutivelmente complexos
1. A célula contém um meio de armazenamento de informações complexas através de DNA e mRNA.
2. A célula tem um sistema de processamento de informação complexa (através de RNA-polimerase, fatores de transcrição, proteínas ativadoras, um spliceossoma, um ribossoma, chaperonas, proteínas de transporte especializadas, e ATP
3. A célula contém um código genético, que é igual ou muito próximo de perfeito para minimização de erros através do espaço parâmetro plausível
4. A célula armazena, ,informação complexa especificada e codificada (software)
5. A célula tem um sistema de tradução complexo através de uma  cifra universal, que atribui 61 codões (4x4x4 Total = 64 - 3 codões de paragem e iniciação  = 61) a 20 aminoácidos e permite a tradução do código genético para proteínas funcionais.
6. Trata-se de uma estrutura lógica de processamento de informação: DNA >> RNA >>> proteínas, baseado em software e hardware. Ambos os aspectos devem ser explicados.
7. Não há nenhuma razão para máquinas de processamento de informações  existir sem o software, e vice-versa.
8. Sistemas de software e hardware interligados são irredutivelmente complexos.
9. Um sistema complexo irredutível não pode surgir de modo passo a passo, de forma evolutiva.
10. Somente mentes são capazes de conceituar e implementar sistemas de controle de informações de instruções transformadas em dinâmica mecânica-molecular
11. Portanto, Deus existe.

Ver perfil do usuário http://elohim.heavenforum.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum