Evidências de Deus , uma fé racional

este forum tem o propósito de organizar e juntar evidências científicas, filosóficas e racionais pela existência do Deus da biblia


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

O sistema de transporte de proteínas para dentro da mitocôndria é irredutivelmente complexo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Admin


Admin
O sistema de transporte de proteínas para dentro da mitocôndria é irredutivelmente complexo 

http://elohim.heavenforum.org/t218-o-sistema-de-transporte-de-proteinas-para-dentro-da-mitocondria-e-irredutivelmente-complexo

Uma macromolécula-indiscutivelmente extremamente importante "segunda em importância apenas depois do DNA", é ATP. Pelo que se sabe, todos os organismos das bactérias mais simples até os seres humanos usam ATP como moeda de energia primária. ATP contém a base purina adenina e o açúcar ribose que formam em conjunto a adenosina nucleosídio. Adenina é uma das moléculas orgânicas mais importantes para a vida como a conhecemos hoje. "A síntese de adenina é talvez o melhor exemplo de um sistema irredutivelmente complexo que pode ser encontrado na vida ..." o processo de biossíntese da adenina não funciona, a menos que  11 enzimas estão presentes. 1 Adenina jamais se acumularia em qualquer tipo de "sopa pré-biótica.2

Em células eucariotas  as mitocôndrias produzem a maior parte do ATP celular (glicólise anaeróbia também produz algum). Os sistemas mais freqüentemente mencionados como irredutivelmente complexos, como o flagelo, tem cerca de 40 proteínas essenciais. O ATP é apenas uma das centenas de milhares de moléculas essenciais em células eucarióticas. Isso faz com que a célula seja uma nano-fábrica enorme irredutível inimaginavelmente complexa, intertravada, interdependente. 3

ATP pode ser produzido mediante fermentação, respiração e fotossíntese, em paredes celulares de bactérias, mediante glicólise, no citoplasma por fotossíntese, em cloroplastos e nas mitocôndrias. Não existem formas de transição para chegar a estes métodos através de mecanismos evolutivos. De acordo com o conceito de complexidade irredutível, estas máquinas que produzem ATP devem ter sido fabricadas como unidades funcionais e elas não poderiam ter evoluído por mecanismos darwinianos. Um dos enigmas é por exemplo como Glicólise surgiu :  4

A maioria dos defensores da evolução acreditam que o processo de glicólise iniciou-se por fermentação. 5 A partir deste, alegadamente formas mais complexas de respiração evoluíram que requerem catalisação por um grande número de enzimas complexas. Mas é aí que surge um grande problema. A fim de quebrar o açúcar de seis carbonos de glucose,  enzimas  são necessárias. Cada passo dentro da reação química da glicólise é  catalisada por enzimas específicas, cuja origem é inexplicável por suposições evolutivas. Enzimas são proteínas que são feitas dentro da célula, mas sua produção requer energia. Assim, as células necessitam de ATP para a fabricação de enzimas antes da glicólise possa  ocorrer. (O velho ditado de "é preciso dinheiro para fazer dinheiro" é aplicável neste caso, é preciso energia para produzir energia!) Como tal, os defensores do naturalismo tem um enorme problema galinha-ovo. O que veio primeiro, a glicólise para fazer  energia, ou energia da glicólise necessária para fazer enzimas? Sem as enzimas, a glicólise não pode  ocorrer para produzir ATP. Mas sem ATP essas enzimas não poderiam ser fabricadas. Isto é uma forte evidência de que o processo de respiração celular não é o produto da evolução. Como observou John Maina e John West: "O oxigênio molecular é vital para a geração de energia que por sua vez é fundamental para a vida"

De acordo com o conceito de complexidade irredutível, estas máquinas que produzem ATP devem ter sido fabricadas como unidades funcionais e elas não poderiam ter evoluído por mecanismos darwinianos. Nada menos do que uma molécula de ATP completa e inteira funciona,  e uma fábrica que é menos do que completa não pode produzir  ATP funcional. Alguns que alcançaram esse entendimento  no campo da bioquímica já jogaram a toalha, alias  a visão de mundo darwiniana (Behe, 1996). Certamente parece que as inúmeras enzimas e proteínas de transporte necessários para a respiração celular demonstram a complexidade irredutível. não só tem de haver o suficiente de cada uma das enzimas e proteínas transportadoras presentes, mas elas devem também trabalhar na ordem certa e ser eficaz o suficiente também. Uma corrente é tão forte quanto seu elo mais fraco e uma máquina é apenas tão eficiente quanto a sua parte mais lenta. Dado o que sabemos sobre como a vida realmente funciona e como é fácil morrer quando ela não tem energia suficiente disponível, é evidente que para a respiração celular  ter desenvolvido naturalmente dentro de organismos vivos que conseguiram reproduzir, teria exigido várias inovações simultâneas. Alguns cientistas argumentam que as posições de design inteligente e complexidade irredutível são argumentos de ignorância que não têm imaginação suficiente. Eu diria que as evidências mencionadas acima são baseadas, não na ignorância, mas em base do que realmente sabemos sobre como a vida  funciona e o quão facilmente ela morre. Assim como um motor do carro pode morrer por não ter gasolina suficiente, ou óleo para lubrificar as peças, ou anti-congelante para sobreaquecimento do motor, assim também, todos os médicos sabem que há muitos caminhos diferentes para a morte. Se você quiser realmente começar a entender como a vida veio a existir, primeiro você tem que entender como facilmente pode tornar-se inexistente. 6

O transporte de proteínas para dentro das mitocôndrias

As mitocôndrias são organelas-fechadas por uma membrana dupla. Elas são especializadas na síntese de ATP, utilizando a energia derivada do transporte de elétrons e fosforilação oxidativa em mitocôndrias e de fotossíntese em cloroplastos. Embora ambos os organelos contem o seu próprio DNA, ribossomos, e outros componentes necessários para a síntese de proteínas, a maior parte das suas proteínas são codificadas no núcleo da célula e importados do citosol. Mitocôndrias não produzem muitas das suas próprias proteínas; mais são sintetizadas no citosol pelas maquinas celulares, por informações de DNA armazenadas no núcleo. Assim, as interações de DNA mitocondrial e nuclear são fundamentais para a vida celular.

Se a teoria da endossimbiose fosse verdade,  as proteínas não seriam todas  codificadas e produzidas dentro  das mitocôndria ? 
A maioria das proteínas de organelos são sintetizadas no citoplasma de mRNAs codificados no núcleo da célula. Estas proteínas devem ser importados para dentro da mitocôndria. Sequências especiais, chamadas sequências de sinal, direcionam a proteína para o seu local correto de montagem. Organelas contem complexos translocadores,  proteínas que são necessárias para este tipo de transporte. Players-chave neste processo são proteínas, uma sequência de sinal, acompanhantes chaperoninas , ATP, complexos  translocadores proteicos, e o sinal peptidase.

Para que as proteínas necessárias dentro das mitocôndrias possam chegar ao seu destino, as partes a seguir são necessárias:

Todas as máquinas para sintetizar mRNA
Citoplasma e o recipiente da mesma (a membrana celular)
o ribossomo para fazer proteínas
proteínas
sequências de sinal
chaperoninas
ATP,
complexos translocadores proteicos necessários  para o transporte
peptidase de sinal
e a organela (mitocôndria) em que a proteína é transportada

Se algum desses  falta, nada vai. Que constitui portanto um sistema irredutível, interligado e interdependente, o que indica que todas as organelas e máquinas tiveram a surgir simultaneamente. Um surgir passo a passo independente separado  não é possível, pois as peças sozinhas, sem estarem devidamente interligadas com as outras peças, não teriam função nenhuma.

Proteínas destinadas ao transporte para dentro da mitocôndria contêm uma sequência de sinal. Esta sequência atua como um mecanismo de direcionamento para garantir que a proteína é entregue ao organelo adequado.

A maioria das estações de sinal de retransmissão que conhecemos foram inteligentemente concebidas. Um sinal sem poder ser  reconhecimento não faz sentido. Comunicação implica uma convenção de sinalização (a "união" ou acordo com antecedência) que um dado sinal significa ou representa algo: por exemplo, que o SOS significa " ajuda ".O transmissor e o receptor podem ser feitos de materiais não-cientes, mas o "Envie Ajuda!" mas o proposito e a  finalidade funcional do sistema sempre vem de uma mente. A mente utiliza as substâncias materiais para executar um algoritmo que não seja ela própria um produto dos materiais ou as forças que atuam sobre eles cegos. As sequências de sinal podem ser compostos de matéria sem mente, mas eles são marcas de uma mente por trás de um projeto inteligente.

Na cadeia de transporte de elétrons mitocondrial, seis hemes citocromo diferentes, oito conjuntos do ferro-enxofre, três átomos de cobre, um mono nucleotídico  flavin (outro co-fator de transferência de elétrons), e ubiquinone trabalham em uma sequência definida para transportar elétrons de NADH a O2. No total, esta via envolve mais  que 60 polipeptídios diferentes distribuídos em três grandes complexos de proteínas de membrana, cada um dos quais  liga a vários dos cofatores carregadores  de eléctrons mencionados acima. 7

Será que a vida realmente surgiu unica e meramente mediante o agrupamento aleatório  e reações de substâncias químicas  se unindo para formar células, depois organismos simples, e, em seguida, organismos complexos como nós? Em outras palavras, sem uma mente , um criador poderoso para que isso aconteça? Você acha que as mais de vinte diferentes enzimas e proteínas transportadoras, cada uma composta por mais de 300 aminoácidos,  passaram a se unir por acaso para formar uma via específica, chamada respiração celular 8 , para fornecer as nossas células  a energia de que precisam para viver? Não, quando se trata da origem da vida parece-me que a ciência ainda tem muito o que explicar. Enquanto isso, enquanto esperamos que os biólogos evolucionistas  admitirem as deficiências dentro de sua teoria, os nossos filhos e todo o mundo continuam a ser enganados!

Uma das razões por que a hipótese endossimbiótica deixa a desejar: 

No artigo : Importação de proteínas no cloroplasto, lemos: 9

Endossimbiose foi acompanhada por transferência de genes em massa do endossimbionte para o núcleo acolhedor.  ( primeira afirmação sem provas )

No entanto, antes que os genes pudessem ser eliminados a partir do genoma endossimbionte, um sistema para importar os produtos do gene agora nucleares codificados para o novo organelo teve que ser determinado ( observe o vocabulário aonde não deveria estar. Proponentes de evolução fazem de costume o uso de palavras que não são permitidas. A evolução não determina nada, pois ela não é consciente. Quem determina, são mentes com vontade )



Embora a bactéria endossimbiótica tinha vários sistemas para exportar (ou secretar) proteínas através das membranas, a organela agora teve que importar proteínas (ver figura acima).
Mais surpreendente é a homologia do translocon do exterior do invólucro do cloroplasto-subunidade TOC75 para proteínas de membrana externa de bactérias que estão envolvidos no transporte
de polipéptidos através da membrana exterior de bactérias Gram-negativas. Este β barril conservado ( no vocabulário evolucionista, quer dizer que ficou estável, não evoluiu ) , canal tipico das bactérias agora forma o canal de importação do envelope externo.  O homólogo TOC75 em cianobactérias, SynToc 75 parece ser indispensável para o crescimento. Um canal iônico β-barril, na maioria dos casos, não tem forte preferência para a direção de permeação de íons e, portanto, representa um ponto de partida ideal para construir uma translocon.
Subunidades que transmitem a especificidade e a direcionalidade de transporte são adições eucarióticas, por exemplo, o receptor e o motor TOC34 TOC159.
Mas, o que formou o translocon do envelope cloroplasto interior (TIC)? Não há homólogo detectável para o canal TIC110 putativo, e o segundo canal putativo
subunidade TIC20 ​​mostra apenas uma baixa homologia com proteínas bacterianas.

Engraçado como se faz afirmações sem base. Quando não há como explicar como X surgiu, em nosso caso as subunidades em questão, simplesmente se afirma que foram " adicões" . Mas COMO foram adicionados, é o X da questão. Sobre isto, o texto não diz nada. A homologia é mais impressionante, exceto quando ela não é ..... e quando ela não é, é hora de inventar histórias, e apenas afirmar que as subunidades foram "adições" eucarióticas. A homologia pode bem ser explicada através de um design comum. Isso é uma prática comum. Exemplos que parecem se encaixar nas hipóteses evolutivas são citados, enquanto os exemplos que não se encaixam são ignorados, ou afirmações infundadas são feitas, como demonstrado acima.  As muitas semelhanças que existem entre os membros do reino animal é o resultado do fato de que um único designer criou os 'sistemas' tipos básicos de vida , em seguida, especialmente modificando cada tipo de vida  lhes permite sobreviver em seu nicho ambiental único. Semelhanças estruturais entre automóveis, no entanto, até mesmo semelhanças entre os modelos mais antigos e mais recentes são devido à construção de acordo com padrões pré-existentes, ou seja, projeto. Ironicamente, mesmo notáveis ​​semelhanças não são suficientes para excluir explicações baseadas em projeto. A fim de demonstrar a evolução natural, é necessário demonstrar que o mecanismo pelo qual os organismos são construídos (ao contrário do mecanismo pelo qual os automóveis são construídos) não envolve design.

Talvez o endossimbionte mais ancestral continuou a utilizar sistemas de exportação bacteriana, pela ordem inversa, tais como a via secretora (SEC), o sistema de duplo-arginina translocon (TAT) ou o albino3 (ALB3) homólogo YIDC . Portanto, o translocon TIC - incluindo o adaptação das chaperones no estroma para fornecer a força motriz para a importação - poderia ter sido uma invenção do endossimbionte. ( A evolução não apenas determina, mas também inventa. Caramba, vél.... ) 

No livro : A biologia molecular celular, Lodish, 5ª edição, pg. 691 lemos: 

Pelo menos três proteínas de membrana externa dos cloroplastos, incluindo um receptor que se liga a sequência-estromal de importação e uma proteína de canal de translocação e cinco proteínas interiores da membrana são conhecidos por serem essenciais para dirigir proteínas para o estroma. Embora estas proteínas sejam funcionalmente análogas às proteínas receptoras e de canais na membrana mitocondrial, eles não são estruturalmente homologas. A falta de homologia entre estas proteínas mitocondriais e dos cloroplastos e sugere que eles possam ter surgido independentemente


Que evidencia que o mais provavelmente foram  projetadas .......


1) http://reasonandscience.heavenforum.org/t2137-atp-the-energy-currency-for-the-cell#3825
2) http://reasonandscience.heavenforum.org/t2028-origin-of-the-dna-double-helix#3435
3) http://reasonandscience.heavenforum.org/t2085-essential-parts-proteins-enzymes-organelles-and-functions-in-the-cell?highlight=essential
4) http://reasonandscience.heavenforum.org/t1796-glycolysis
5) http://www.apologeticspress.org/ApPubPage.aspx?pub=1&issue=574&article=594
6) http://reasonandscience.heavenforum.org/t2240-if-you-really-want-to-begin-to-understand-how-life-came-into-existence-you-first-have-to-understand-how-easily-it-can-become-non-existent?highlight=life
7) http://reasonandscience.heavenforum.org/t2131-the-mitochondrion#3818
8  http://reasonandscience.heavenforum.org/t2150-the-electron-transport-chain
9)  file:///E:/Desktop/apdf%20files/protein%20import%20of%20chloroplasts.pdf

post original:

http://reasonandscience.heavenforum.org/t2157-the-transport-of-proteins-into-mitochondria-is-a-interdependent-complex-system#3874

Ver perfil do usuário http://elohim.heavenforum.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum