Evidências de Deus , uma fé racional

este forum tem o propósito de organizar e juntar evidências científicas, filosóficas e racionais pela existência do Deus da biblia


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Por que muitos ateus defendem o ateísmo com tanto empenho ?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Admin


Admin
Por que muitos ateus defendem o ateísmo com tanto empenho ?

http://elohim.heavenforum.org/t267-por-que-muitos-ateus-defendem-o-ateismo-com-tanto-empenho



Em muitos lugares, os ateus expressam ativamente sua descrença em Deus. Geralmente criticam a Bíblia como um livro de fábulas e magia, não confiável. Mas por que isso? Em primeiro lugar, a lógica desse pensamento é logicamente falacioso. A bíblia é falsa, portanto, o ateísmo (forte) é verdadeiro, e minha descrença justificada. Essa é uma conclusão afirmativa de uma premissa negativa. O negativo ilícito ocorre quando um silogismo categórico tem uma conclusão positiva, mas uma ou duas premissas negativas. No entanto, os defensores do ateísmo / naturalismo forte devem ser capazes de apresentar e adotar uma razão positiva bem articulada, bem fundamentada e um caso baseado em evidências usando evidências positivas que resultam em boas justificativas para inferir o naturalismo ou o  ateísmo forte que diz que mais provavelmente, Deus não existe. O que o debatedor deve apresentar, é um caso positivo para o ateísmo forte por referência à evidência que favorece uma interpretação naturalista da realidade. Mas por que tantas pessoas procuram ativamente avançar a divulgação de sua vistão de muno com o fervor de um crente, para expressar sua incredulidade? O que os ateus militantes ativos tentam alcançar? Verifique e veja em qualquer descrição de um grupo de ateísmo no Facebook, qual é o objetivo do grupo e você não encontrará uma clara confissão e delineamento de metas. Pergunta: Por que você não é um A-UfOlogista? Ou A-espírita? um A-abortista? um A-feminista ?  Por que tantos gastam tanta energia, tempo, dedicação para expressar o que NÃO acreditam?

Nós, cristãos, somos muitas vezes criticados por " tentar  converter ateus ao cristianismo " . Eles não entendem, porém, que nos temos um mandamento do Senhor Jesus Cristo: difundir os ensinamentos claros de Jesus e dos Apóstolos do Evangelho (Boas Novas) com amor e bondade, e fazer discípulos. Pregar o evangelho, é uma coisa. A verdadeira religião / visão de mundo é difundida usando evidências e argumentos lógicos, mostrando bondade e caridade até mesmo para os inimigos, discussão e debates justos, permitindo que as pessoas exerçam  sua livre escolha para aceitar ou rejeitar as crenças, e ser capaz de formar uma opinião própria. Não fomos chamados a intervir na tomada de decisão do receptor da nossa mensagem. Somos chamados a fazer com que o evangelho da graça, amor, justiça, perdão e vida eterna seja conhecido. Se alguém por decisão deliberada quer se tornar um cristão, então somos chamados a instruir o novo convertido em sua nova fé. O cristão tem boas razões para confessar sua fé, em primeiro lugar, para obedecer ao comando do  Senhor e, em segundo lugar, dar aos outros a oportunidade de encontrar a salvação e a vida eterna.

Qual é o objetivo do ateu ativo? O resultado do ateísmo é que não existem verdadeiros valores morais vinculativos e deveres. Não pode haver, se Deus não existe. Faça o que lhe agrada e o que deseja torna-se a bússola das ações. Livra-te de Deus, e não precisas de temer a Deus, nem haverá dia de julgamento, nem castigo eterno, nem inferno. Este parece-me ser o desejo mais profundo dos ateus. Livra-te de Deus. Ele não existe. Mas por que proselitizar  e tentar convencer outros desta perspectiva e visão da realidade? Os ateus fazendo isso tentam convencer-se de que sua visão de mundo deve ser verdadeira? Quanto mais eles repetem, mais eles acreditam neles mesmos, e tanto mais conforto e confirmação eles recebem? Parece-me, que é uma das razões possíveis. Mas é realmente? A nossa existência sem Deus pode ser confortável? Eu penso, não pode, mas conduzirá, se pensar até o final, ao desespero e ao niilismo.

Os não-crentes pedem aos crentes a prova de suas reivindicações TODA A HORA. No entanto, quando se trata de questões de por que eles procuram um debate com os crentes, eles insistem que as suas próprias reivindicações são inquestionáveis, que temos de aceitar a sua palavra e tomar o que eles têm a dizer sobre a fé. Isso é como dois pesos, duas medidas. Um padrão duplo.

A maioria dos não-crentes realmente está procurando genuinamente por Deus? Em caso afirmativo, qual o padrão que eles estabeleceram que iria cumprir sua exigência de reconhecer a sua existência? Se eles não definiram quais evidencias seriam aceitas como suficientes, como eles podem saber quando a evidência  aponta para Deus como a melhor explicação das origens? Eles estão realmente muito motivados em buscar a verdade onde quer que ela possa levar, mesmo se isso significa que ela leva a Deus? C.S. Lewis disse uma vez (parafraseado) que um não-crente está buscando tão ansiosamente por Deus como um ladrão está à procura de uma delegacia, o que significa que ele não procura: é contra seus próprios interesses morais para encontrar Deus.

Se você o procura como um homem esfomeado procura pão ou um homem sedento procura água, então a Bíblia é cheia até a borda com promessas de que você O encontrará. Ou mais corretamente, que Ele o encontrará.
"Porque todo aquele que pede recebe, o que busca descobre, e ao que bate, a porta se abre". - Lucas 11:10

O filósofo britânico Bertrand Russell, por exemplo, acreditava que não temos escolha senão construir nossas vidas sobre "o firme fundamento de um desespero inflexível". Somente reconhecendo que o mundo realmente é um lugar terrível podemos enfrentar com êxito a vida. Camus disse que devemos reconhecer honestamente o absurdo da vida e, em seguida, viver no amor uns pelos outros. Falando francamente, o ateísmo é chato, mas conhecer, desfrutar e servir a Deus dá vida propósito e emoção. Se a visão de mundo do ateu é correta, então não somos nada, viemos de uma poeira espacial, e retornaremos a ela,  e o resultado de processos químicos acidentais e nossos pensamentos são meramente reações químicas que ocorrem em nosso cérebro. Portanto, nada que você faça, diga ou acredite, importa. No final, todos nós voltamos a "poeira das estrelas". Então, por que argumentar? Por que desperdiçar seu tempo falando com alguém sobre a verdade ou falsidade de algo quando não importa no final? Em que base a vida humana tem valor? Como Francis Schaeffer escreveu: O homem moderno reside em um universo de dois andares. Agora o homem moderno vive na história inferior porque acredita que não existe Deus. Mas ele não pode viver feliz em um mundo tão absurdo; Portanto, ele faz continuamente saltos de fé na parte superior da história para afirmar o significado, valor e propósito, mesmo que ele não tem direito, uma vez que ele não acredita em Deus. O homem moderno é totalmente inconsistente quando dá esse salto, porque esses valores não podem existir sem Deus, e o homem na sua história inferior não tem Deus.

Ver perfil do usuário http://elohim.heavenforum.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum